Tecnologia

Página em rede social compartilha falsos números de famosos

Em 2014 fiz uma matéria para meu antigo blog mostrando um aplicativo que dizia divulgar números de famosos, mas que na verdade eram apenas números aleatórios. O alvo na época eram crianças e adolescentes. Após a divulgação da matéria o aplicativo foi excluído da loja. Hoje o problema mudou de plataforma, desta vez no Facebook.

Uma página da rede social de Zuckerberg com pouco mais de 2.000 curtidas diz ter números oficiais de diversos famosos como Larissa Manoela, Thomaz Costa e outros artistas mirins, em sua maioria do SBT.

Captura1.jpg
Página na rede social/Reprodução

Os telefones segundo o perfil, vem de “acessores” [sic] dos próprios atores que encaminham os números. A página em diversos momentos reconhece que “não sabe se os números são verdadeiros” ou que não é certo divulgar números alheios, mas mesmo assim os publica.

A grande maioria do casting infantil do SBT vem da região sudeste do país, em específico, São Paulo e Rio de Janeiro. Segundo a ANATEL, os DDDs da regiões são do 11 ao 19 e 21 ao 24, respectivamente, bem diferente dos contatos apresentados na rede: em sua maioria 85 (Ceará) e 79 (Sergipe). A página explica:

Tem muita gente dizendo que o número que eu passos dos artistas não tem o DDD 11 (de São Paulo). Pessoal, primeiro: eu não sei se é oficial os números que eu passoaté porque tem muita gente que imita! Mais os artistas costumam usar DDD diferente do da cidade deles, para correr menos risco de alguém descobrir o número.

Captura2.jpg

A página na verdade se mostra um clickbait, ou no bom português, um caçador de cliques e curtidas. Com o uso de hashtags sugestivas e conteúdo imperativo, mensagens como a seguir são frequentes dentre as publicações.

Encontrei o número da Anitta e do Júlio Cocielo, com 30 CURTIDAS postarei o número! (Não tenho certeza se é oficial?#CurtaEssaPublicação

NBS Plus encontrou outro agravante. Numa publicação realizada no dia 28 de setembro de 2016, foi solicitado que nos comentários, crianças preenchessem a uma lista de perguntas na qual incluía a idade das mesmas. A finalidade daquelas informações seria para tornar uma crinaça gestora de conteúdo daquele perfil.

Idade.jpg
Ao menos três crianças preencheram as informações e enviaram ao administrador. A idade média foi de 11 anos.

Não é apenas uma página

No Facebook estimasse que existam mais de 200 páginas “especializadas” no compartilhamento de números de famosos. Sem contar em perfis em outras redes sociais como Twitter e grupos fechados de WhatsApp.

O maior problema é o risco que essas contas oferecem, tornando esses recintos um ninho de crianças expostas a possíveis pessoas má intencionadas.

A página destaque da reportagem não se pronunciou até o fechamento da matéria.